sábado, 26 de maio de 2018

Passagem e Paragem, obrigatórias...!!!


Uma imensa planície alentejana e a altiva e imponente Serra d'Ossa, envolvem o concelho de Redondo...!!!

D. Afonso III concedeu-lhe foral no ano de 1250, mas foi D. Dinis que a mandou fortificar e lhe outorgou nova carta de foral, em 1318.

Bem mais tarde, já no início do século XV, como a Vila de Redondo não era muito habitada, passou a ser obrigatória (por decreto de D. João I), a passagem por Redondo, para todos os que se deslocassem de Évora para Vila Viçosa ou Alandroal, ficando deste modo proíbido o uso de caminhos e estradas alternativos.

Actualmente, e para melhor se poder apreciar a herança histórica, cultural e arquitectónica desta Vila, a passagem e paragem em Redondo (para visitar a tradição de um Alentejo autêntico), são, sem dúvida alguma, obrigatórias...!!!








sexta-feira, 25 de maio de 2018

Igrejas do Alentejo...


Muitas são as riquezas culturais do Alentejo, que atraem o turismo nacional e internacional, porém de entre tantas há que referir a relativa aos seus monumentos religiosos, que vale a pena visitar e apreciar...!!!

Em qualquer vila ou aldeia do Alentejo podemos encontrar inúmeras Igrejas, dos mais diversos estilos arquitectónicos:
Umas maiores outras nem tanto; quase todas com fachadas listadas de azul ou amarelo; com ou sem torres sineiras, enfim..., não nos cansamos de nos surpreender a cada visita efectuada...
Contudo, e não obstante a diversidade, em todas elas a beleza impera...!!!






quinta-feira, 24 de maio de 2018

O Alentejo no seu melhor...!!!


Mais uma "passeata" por terras alentejanas, mais algumas visitas efectuadas, mais um monumento nacional que me surpreendeu ...!!!

Um antigo convento, erguido na serra d'Ossa, entre Estremoz e Redondo, pelos monges de São Paulo (Eremita). 
Uma verdadeira jóia escondida no meio do arvoredo. O Convento de São Paulo...!!!

A visita terá de ser, obrigatoriamente, demorada, mas vale bem a pena...!!!


É preciso tempo para se poder fazer uma leitura e interpretação adequadas dos temas apresentados em belíssimos painéis de azulejos existentes em todo o edifício...
É preciso tempo para poder usufruir deste espaço maravilhoso que convida ao recolhimento e ao descanso...
É preciso tempo para percorrer, com calma, a zona envolvente deste convento palaciano de onde se tem uma vista magnífica, pois só assim será possível apreciar a extraordinária paisagem que dali se avista e sobretudo "sentir" e avaliar a monumentalidade desta edificação, outrora um convento, hoje um hotel que não perdeu a sua aura mística e de retiro...!!!



segunda-feira, 14 de maio de 2018

Revisitando lugares tranquilos...!!!


Foi dia de revisitar lugares tranquilos...!!!

A marina do Freixo foi um dos escolhidos.
Situa-se na margem direita do Rio Douro,  e dista apenas três quilómetros da Foz...

É um local de onde se tem uma magnífica vista, o que desde logo é um convite irrecusável para ali permanecer algum tempo...
Mas, se se quiser prolongar um pouco mais a visita, há sempre um bom motivo para o fazer, já que, um bom Restaurante no local, "em cima do Douro", faz o resto...!!!

Gostei de revisitar...
Fez-me bem deambular por aquelas paragens...!!!








domingo, 13 de maio de 2018

Igreja de Santo Ildefonso...!!!



Na Praça da Batalha, no centro da cidade Invicta, ergue-se um belíssimo monumento, que gosto de revisitar... A Igreja de Santo Ildefonso.

Após a sua reconstrução (que teve início em 1730), ficou concluída em 1739, tendo então sido dedicada a Santo Ildefonso de Toledo.
De fachada imponente, é composta por duas torres sineiras, cada uma delas rematada por esferas e frontões e por cima o nicho de Santo Ildefonso.

A intenção era boa..., mas não passou de intenção...!!!

A Igreja fechada e ao que parece em obras, a julgar pelos andaimes e tapumes existentes numa das laterais e também pela grua posicionada nas traseiras.

Para quando uma revisita ao seu interior? Não sei... Vamos aguardar...



Águeda....


Para"sentir" Águeda, de uma forma genuína, o melhor mesmo é passear um pouco pelas margens do rio que a banha: O "Rio Águeda", um afluente do Vouga...

Com cerca de 40 quilómetros de extensão, nasce na serra do Caramulo e, à sua passagem pela cidade, confere-lhe graciosidade e frescura, qualidades que se aliam a um certo ar altivo e nobre, pelos solares e casas apalaçadas ali existentes...!!! 





Voltar...!!!


Decorridos alguns anos (mais concretamente, seis), voltei a apreciar, bem de perto, esta "jóia" da nossa arquitectura do século XVIII.

Como eu costumo dizer: "é sempre muito bom voltar"..., voltar onde quer que seja, não importa o lugar...

Voltar, para desfrutar de espaços incríveis, de paisagens únicas...
Voltar, para recuar no tempo, para olhar para trás, e, obviamente, para matar saudades...!!!

E lá estão eles, os mesmos elementos/pormenores arquitectónicos de sempre, que, uma vez mais,  não me cansei de admirar...!!!













A arte e o vinho...!!!


A "Arte e o Vinho", uma combinação do "Aliança Underground Museum".

Este museu da Colecção Berardo, sito em Sangalhos, na região da Bairrada, foi inaugurado em 2010 e desenvolve-se ao longo das tradicionais Caves Aliança.

Apresenta sete colecções de arte distintas e as peças expostas (com milhões de anos), são provenientes de diversos pontos do globo (com particular destaque para os países africanos) e abrangem diversas áreas, tais como: arqueologia, mineralogia, azulejaria, cerâmica, etnografia e paleontologia.

Um "mundo" que vale bem a pena visitar...!!!




sexta-feira, 4 de maio de 2018

Museu Condes de Castro Guimarães



Terminada a visita à casa de Santa Maria, era inevitável..., ali mesmo defronte, o Palácio Condes de Castro Guimarães esperava por nós...

Localizado no interior do Parque Marechal Carmona, é um interessante espaço museológico, o mais antigo do concelho de Cascais.

Da visita efectuada ao palácio, fica-se com a certeza de que era enorme o interesse desta família pela cultura, a julgar não só pela vasta colecção de  peças de arte e mobiliário representativos de várias épocas, como também pelo maravilhoso orgão neo-gótico construído de encomenda para o Conde e da valiosa Crónica de D. Afonso Henriques, de Duarte Galvão.

Mandado construir no Século XIX por Jorge O'Neill, para casa de veraneio, foi vendido ao 1º Conde de Castro Guimarães, em 1910, tendo sido deixado em testamento ao Município de Cascais, em 1927, aquando da morte do Conde.

Com uma aparência de "castelo medieval"  este palácio situa-se numa pequena enseada o que propícia ser banhado pelo mar, nos momentos de marés altas.